Ideias do Aluno de Direção, Pedro Hollanda sobre “Trama Fantasma”, de Paul Thomas Anderson

A seção Pensamento deste site publica artigo do aluno do curso de Direção, Pedro Hollanda. Segundo o professor Marcelo Muller, Pedro foi um dos seus alunos no semestre passado, onde destacou-se na disciplina Cinema Brasileiro. Você aluno e ex-aluno pode publicar suas ideias neste espaço, basta enviar o texto por e-mail, para uma avaliação prévia. Aqui queremos trocar ideias e promover a reflexão. Afinal, a Escola de Cinema Darcy Ribeiro não abre mão de sempre estar pensando e fazendo cinema no Brasil. (editorecdr@gmail.com)

Trama Fantasma, por Pedro Hollanda (aluno de Direção)

O cineasta Paul Thomas Anderson (foto) virou trending topic no Twitter, um belo dia, no final de 2017, sem motivo aparente. Não havia saído qualquer notícia, ou mesmo trailer, sobre seu filme novo. Foi apenas um movimento espontâneo de pessoas discutindo o seu lugar no cânone de grandes diretores modernos em antecipação a Trama Fantasma, longa lançado nos Estados Unidos no Natal, e no Brasil no dia 22 de fevereiro.

Trama Fantasma conta a história de Reynolds Woodcock (Daniel Day-Lewis), um estilista da alta sociedade londrina nos anos 50, responsável por vestir algumas das mulheres mais poderosas da Europa da época. Reynolds é apresentado como um gênio idiossincrático, com rituais específicos que vão desde o modo de arrumar-se diariamente ao volume tolerado durante o café da manhã. Após um período de exaustão criativa, ele vai para um refúgio litorâneo e conhece a garçonete Alma (Vicky Krieps), por quem desenvolve atração instantânea, logo depois começando uma relação sobre a qual o filme se constrói.

A história de Trama Fantasma é contada do ponto de vista de Alma, então vemos o personagem de Reynolds a partir de seus olhos. Logo, somos apresentados à figura de um homem de meia idade que, enquanto não veste princesas da Bélgica para seus casamentos, se comporta como uma criança mimada. Mimo, esse, providenciado pela irmã, Cyrill (Leslie Manville), que não tolera qualquer destrato, mas faz vista grossa quando a irascibilidade é direcionada aos outros.

Reynolds e Cyrill no filme são inicialmente retratados quase como dois lados da mesma moeda, uma relação simbiótica da qual Alma deseja fazer parte, um pouco como o personagem de Michael Pitt se sentia quanto aos gêmeos interpretados por Louis Garrel e Eva Green em Os Sonhadores, do diretor italiano Bernardo Bertolucci. Só que em Trama Fantasma, Alma não deseja estar em pé de igualdade com Cyrill, mas sim suplantá-la.

Paul Thomas Anderson disse em entrevistas que o filme nasceu quando ele precisou ficar de cama doente, situação em que se viu adorando a atenção dada por sua mulher. Ele gostou de ser infantilizado pela esposa, e ficou tão surpreso a ponto de querer investigar o porquê. Alma se sente atraída não somente pelo gênio de Reynolds, mas também pelo estado quase patético de vulnerabilidade surgido quando a criatividade o exaure. Ela exerce controle sobre ele assim e, quando volta ao normal, Reynolds tem sua afeição por ela renovada. Simbiose através de sadomasoquismo.

A meticulosidade de Reynolds é refletida na maneira de Anderson conduzir o filme. Trabalhando pela primeira vez na carreira sem um diretor de fotografia – sua parceria com Robert Elswit só havia sido interrompida até então em O Mestre, que ficou a cargo de Mihai Mălaimare Jr – PTA constrói imagens marcantes através da composição de tableaus e um uso primoroso de luz. A câmera acompanha Reynolds escovando o cabelo com a mesma precisão com que observa as costureiras reconstroem um vestido danificado.

As influências tradicionais de Stanley Kubrick, Jonathan Demme e Max Ophüls são onipresentes na obra de PTA, mas nesse vemos pitadas de Alfred Hitchcock – cujo Rebecca: A Mulher Inesquecível foi inspiração publicamente declarada – Terence Davies e também ecos de Jacques Rivette. Ir para a Europa permitiu ao cineasta expandir seu leque de influências e refinar sua habilidade. Mesma habilidade que o transformou em trending topic um belo dia no final de 2017.

Assista ao TRAILER OFICIAL TRAMA FANTASMA

 

FITY


Most Recent Posts