Marcela Lisboa: diretora da #GeraçãoDarcy

Marcela Lisboa, de 28 anos, foi apresentada ao cinema ainda na infância, pelo seu tio Robson e pela sua tia Nilza. Enquanto o tio trabalhava com direção de produção e a levava para o set de filmagem, sua tia foi responsável por ensiná-la a pegar numa câmera fotográfica e fazer seus primeiros registros aos nove anos.

Mas, mesmo com todas essas referências, Marcela ainda achava que o cinema era algo distante de sua realidade. Foi só em 2015, quando terminava a faculdade de Comunicação Social e fazia dança afro, que ela ouviu falar pela primeira vez no Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul – Brasil, África e Caribe. Marcela já era acostumada a frequentar o cinema vendo filmes franceses, iranianos e alemães. Mas foi no encontro de Cinema Negro que seu repertório se ampliou e que ela se sentiu representada na tela. A partir daí, Marcela despertou para a possibilidade de fazer cinema.

Logo depois, seu amigo cineasta Macário lhe chamou para fazer parte da produção do seu curta, exibido no Festival 72 horas. Marcela também fez um documentário, como trabalho de conclusão de curso de Jornalismo, sobre ausência paterna e masculinidade negra.

O cinema, então, continua até hoje em sua vida. Em 2018, Marcela começou a estudar Direção com a gente. Atualmente, além de estudante da #GeraçãoDarcy, Marcela é jornalista, CEO na agência de publicidade Naya, e teve seu primeiro curta autoral, Jésus, Aquela Bixa Preta, estreando no Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul deste ano, no Museu de Arte Moderna do Rio.

Para assistir a Jésus, Aquela Bixa Preta, acesse a playlist #GeraçãoDarcy no nosso canal do YouTube: http://bit.ly/geraçãodarcy


Posts Relacionados