ACCRJ escolhe os melhores filmes de 2020

A Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro – ACCRJ promoveu uma reunião virtual no último sábado (3 de abril) para escolher os melhores filmes de 2020. Os membros chegaram a uma lista de 10 filmes exibidos nos cinemas e em diversas plataformas que reforçam a resistência criativa e a excelência de seus cineastas.

Melhores do Ano – Seleção ACCRJ 2020

Retrato de Uma Jovem em Chamas, de Céline Sciamma – melhor filme do ano
1917, de Sam Mendes
Babenco – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: parou, de Bárbara Paz
Destacamento Blood, de Spike Lee
O Farol, de Robert Eggers
O Homem Invisível, de Leigh Whannell
Joias Brutas, de Josh Safdie e Ben Safdie
Pacarrete, de Allan Deberton
O Som do Silêncio, de Darius Marder
Soul, de Pete Docter e Kemp Powers

As homenagens póstumas serão dedicadas ao ator e diretor José Mojica Marins, o Zé do Caixão, ao ator Flávio Migliaccio, ao maestro Ennio Morricone e aos atores Kirk Douglas e Sean Connery.
Serão homenageados também o compositor Aldir Blanc, um dos maiores criadores da música brasileira, personalidade influente nos debates sobre o país, e que, de forma representativa, deu nome à Lei Aldir Blanc, de auxílio ao meio cultural, profundamente afetado pela pandemia.

A melhor iniciativa vai para as ações do diretor e produtor cultural Cavi Borges que mostrou uma capacidade de resistência cultural admirável com abertura de novo espaço e campanhas de arrecadação de alimentos para quem mais precisa nesses tempos tão difíceis.


Posts Relacionados