alem

Mostra “Do Outro Lado do Túnel” na Escola de Cinema Darcy Ribeiro

Aconteceu na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, em 07 de junho, a Mostra de Além da Zona Sul, do Outro Lado do Túnel, com filmes produzidos pela terceira turma da Criaativo Film School, projeto que visa dar acesso ao segmento da produção audiovisual a jovens de periferia do Rio de Janeiro. Já foram apresentados os filmes da primeira e segunda turma da Criaativo Film School na Escola de Cinema Darcy Ribeiro e dessa vez foram apresentados filmes produzidos pela terceira turma.  O organizador foi Marcio Grafifti, do *Coletivo Anti Cinema* *Mídias (Sub) Urbanas, que foi estudante da ECDR.

Segundo Marcio Grafifti, estar participando desse evento na Escola de Cinema Darcy Ribeiro é algo extremamente satisfatório. A alguns anos atras ela estava no lugar destes jovens que hoje protagonizam e criam novas histórias relacionadas ao cinema e audiovisual brasileiro. “A Escola de Cinema Darcy Ribeiro foi muito importante para mim no intuito de fortalecer o discurso que prego a anos no sentido de democratizar o cinema brasileiro através de produções de baixo orçamento ou com produções mais caras. Os jovens podem contar suas histórias. Histórias de um Brasil muitas vezes calado, amordaçado e ameaçado em suburbios do Brasil. Eles podem e quem tem que falar por eles são eles.

 Segundo Marcio, o maior resultado das oficinas que ele ministrou em 2017 e 2018 foi a Criaativo Film School um projeto de financiamento britânico e que deu oportunidade a diversos jovens do Rio e Grande Rio produzirem filmes que relatassem suas vivências, anseios, olhares e esperanças.
O resultado dessa oficina na qual ministrei o curso de montagem e edição resultou em 15 filmes de duração de cinco minutos cada e os melhores filmes escolhidos por um júri técnico e popular resultou na ida a Londres, Inglaterra para a apresentação dos filmes. Foi um resultado incrível pois alguns dos jovens nunca tiveram a oportunidade de sair do estado do Rio de Janeiro. Tudo que aprendi na Escola de Cinema Darcy Ribeiro serve como base para uma metodologia de cinema inclusiva, diversificada e que converse com as mais diferentes mídias e contribuições de cada aluno.
Apesar de ser um multiplicador, professor e orientador para muitos jovens que produzem audiovisual e cinema no Rio de Janeiro, Brasil e América Latina ainda me sinto um aluno pois aprendo muitas novas técnicas e observações com estas pessoas que comigo seguem nessa jornada. Ainda tenho muito para aprender e multiplicar. Mas sou grato a todas as oportunidades que ganhei até hoje no universo cinematográfico e coletivo e estou disposto a somar com a Escola de Cinema Darcy Ribeiro no planejamento, realização e exibição de filmes que apresentem esse novo olhar vindo das comunidades do Brasil e traz a voz indígena, negra, periférica e dinâmica, juntando isso tudo não teremos somente uma forma de se fazer cinema, teremos inúmeras formas de se fazer cinema brasileiro”.

Posts Relacionados