Indígenas do MS Vão Cursar Direção, Roteiro e Montagem na Escola de Cinema Darcy Ribeiro

Gilearde Barbosa Pedro, 21 anos, curso de especialização de Roteiro, Michele Perito, 24 anos, curso de especialização em Direção, e Ademilson Concianza, 24 anos, curso de especialização em Montagem, (foto) , indígenas da aldeia Panambizinho, em Dourados, Mato Grosso do Sul, membros  da Associação Cultural de Realizadores Indígenas de Mato Grosso do Sul – ASCURI, são os novos estudantes da Escola de Cinema Darcy Ribeiro em 2018.1. Em nosso Canal Youtube assista os depoimentos dos novos alunos e de Renata Machado Tupinambá, ex-aluna do curso de Roteiro e atual coordenadora da Web Rádio Yandê, com sede no Rio de Janeiro.

A iniciativa é uma parceria entre a Escola de Cinema Darcy Ribeiro e a ASCURI, entidade que reúne  jovens realizadores e produtores culturais Guarani, Kaiowa e Terena, criada em 2008, que busca, por meio das Novas Tecnologias de Comunicação, criar estratégias de resistência para os Povos Indígenas de Mato Grosso do Sul, bem como o fortalecimento na luta pelo seu Território Tradicional e na busca pela democracia midiática. 

O começo

Foi em 2010-2011 que os primeiros estudantes indígenas chegaram à Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Renata Machado Tupinambá, nascida em Niterói, Takumã Kuikuro, premiado cineasta indígena, do povo Kuikuro, e vive na aldeia Ipatse, no Parque Indígena do XinguCristino Wapichana, escritor que atualmente reside no Pico do Jaraguá, em São Paulo/SP, que conta o mito de origem do povo Wapichana, cujo território hoje abrange o Vale do Rio Branco, no Brasil, e o Vale do Rupununi, na Guiana, em 2010-2011.

Naquela ocasião, Renata Machado Tupinambá conversava com a diretora Irene Ferraz e a Professora Ziza Dourado, e tomou conhecimento de que havia o desejo da escola de receber mais indígenas para estudar cinema. Passados sete anos, a ideia torna-se realidade com a chegada do segundo grupo de alunos indígenas, guiadas por Renata que os conheceu numa oficina de cinema ministrada pelo cineasta indígena boliviano Ivan Molina, em Niterói, julho de 2017.

Os Novos Alunos

Os novos estudantes têm um objetivo comum. Ao terminarem o curso na Escola de Cinema Darcy Ribeiro, querem retornar à aldeia e contribuir para a formação de novos realizadores, além de despertar e conscientizar indígenas e não-indígenas sobre as realidades dos povos indígenas, utilizando o audiovisual como ferramenta de reflexão e debate.

Foi Ademilson Concianza, que é aprendiz de rezador (yvyrayjá) pertecente ao Povo Kaiowá, e que atua como fotógrafo e videomaker, além de ser o conselheiro espiritual na ASCURI, o primeiro da aldeia que teve contato com a fotografia e depois o cinema.

Em 2008, ele fotografava os conflitos na região, e em seguida passou a registra-los em vídeo, atraindo jovens para o trabalho, e o resultado foi o documentário “Retomada Tey’i Kue” (2016) – sobre retomada das Terras Kue. Ademilson  também participou da oficina Cine Sem Froteiras, ministrada pelo Ivan Molina, que é um dos fundadores da Associação Cultural de Realizadores Indígenas de Mato Grosso do Sul – ASCURI.

Ademilson também participou do filme  “Terra Vermelha” de 2008, direção e Roteiro de Marco Bechis, Luiz Bolognesi, Lara Fremder, produzido com a finalidade de mostrar a realidade enfrentada pelos índios Guarani- Kaiowá e descrever a perda espacial de seu território no Mato Grosso do Sul.

Michele Perito é uma atuante conciliadora da ASCURI, pertence ao Povo Kaiowá, Atua como professora substituta na Escola Pai Chiquito, em Panambizinho/MS, quer ser a primeira diretora indígena na região, e por isso veio para a Escola Darcy Ribeiro.

Gilearde Barbosa Pedro é ilustrador, com formações na Bolivia pela Escuela de Cine y Artes Audiovisuales – ECA, em La Paz, Bolívia, pertecente ao Povo Kaiowá, atua como fotógrafo, gosta de Rap e anda de skate pelas quadras de futebol das aldeias de ​Dourados. Quer levar para o roteiro as histórias que ouve dos antepassados.

Os três jovens estudantes estão morando no Rio de Janeiro e muito felizes por estar na Escola que leva o nome do homem que sempre acreditou e defendeu os povos indígenas.

No Canal Youtube da Escola de Cinema Darcy Ribeiro, assista os depoimentos dos novos estudantes e de Renata Machado Tupinambá.

CANAL ECDR YOUTUBE

 

(Por Francis Ivanovich, editor Notícias ECDR)

 

WhatsappFITY

 


Posts Relacionados